quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sem palavras...


Nao sou o tipo de pessoa que gosta de se concentrar em pontos negativos da vida,afinal, a vida é um belo presente do qual desfrutamos e saber viver é um dom. Mas, esta semana estive relendo alguns(dos muitos,muitos, muitos) casos de violência que chocaram o nosso Brasil, e, acredito que ficará sempre nas nossas memórias. Sao poucos porque nao posso citar todos, mas a reflexao se estende a todos.
Perder, ver partir uma pessoa querida é algo muito doloroso, nunca superado.Mas, ainda mais doloroso quando este alguém é retirado de sua vida de forma brutal...Quando alguém se acha no direito, no poder de decidir entre a vida e a morte de uma determinada pessoa. Nao apenas decidir esta questao; a pessoa vai além, ela também escolhe o sofrimento, a tortura,a crueldade.
Daniella Perez, Thays Coppola Rupp,Liana e Felipe, Maria Claudia..sao tantos, tantas! Confesso que isto me toca, me entristece, me faz derramar algumas lágrimas. Sou humana, sou sensível ás dores do mundo, às dores provocadas em pessoas queridas,amadas, dores sentidas no ato da violência e dores deixadas aos parentes, amigos. Entao choro e rezo pelas vítimas, pelas suas famílias.E admiro tanto as maes, pais, amigos que mesmo após a perda de entes querido tiveram a determinacao, coragem de buscar pela realizacao da justica. Isto é admirável. É mostrar ao mundo que a impunidade deve deixar de existir. Que estamos cansados de tanta violência, de tantas lágrimas. Que o mundo nunca se esqueca.

E, que as pessoas enfrentem a vida de uma forma mais branda, leve, alegre, que elas consigam agradecer por cada momento vivenciado,por cada sorriso dado e recebido.
É verdade que é da natureza do ser humano a insatisfacao, e que dela advém a coragem para enfrentar os desafios, para mudar, para se satisfazer. Também verdade que, é preciso sempre analisar se as insatisfacoes sao apenas fruto de nossa imaturidade. Sempre devemos buscar a proporcionalidade, razoabilidade, saber dosar,equilibrar. Equilibrar. Nao existe o bem sem o mal. A partir de certas análises é que podemos compreender certos paradigmas, certos atos,o certo e o errado.
" A vida é tao rara, tao rara.."

**OBS: A falta do cedilha em algumas palavras e do ~ é porque redigi o texto no laptop do marido... ;)

6 comentários:

Pri - de Lacinho 30 de setembro de 2009 18:49  

Oi Bru,
nossa que tristeza... essa semana mesmo lembrei do caso do Felipe e Liana, devo ter visto em um filme ou algo assim, pessoas indo acampar num local distante e me veio na cabeça...
É complicado.
Vejo nas pequenas atitudes como as pessoas são ou estão com o próximo, na falta de gentileza, até no supermercado... no trânsito então, nem se fala!
Isso ditas "pessoas normais"... então o que esperar de monstros que existem por aí?
Temos que rezar mesmo, pra ficarmos bem, tudo bem.
bjosss

just_a_girl_apx 5 de outubro de 2009 09:03  

Verdade prima eh triste...por isso temos que aproveitar a vida , pq nunca sabemos quando vai ser nosso dia.
te amoooo e saudades.

Anônimo,  6 de outubro de 2009 03:31  

Gata, suas palavras são sábias e bem sinceras. É triste mesmo termos que conviver com crueldades como essas e muito ruim saber que os seres humanos (únicos racionais) tem esse lado de insatisfação e pobreza de espirito.
Saudade de vc muita!!!
Bjuuuu
Karla Paes

Izabel 9 de outubro de 2009 09:49  

Oi flor!
Poxa, belíssima reflexão. Algumas vezes precisamos aceitar e refletir a dor para podermos concluir coisas fundamentais em nossa limitada existência.
Beijocas!

Malu 10 de outubro de 2009 00:35  

Passando pra mandar um beijo e desejar um excelente fim de semana. ;)

Anônimo,  25 de abril de 2013 10:52  

Acho que você não tinha dimensão do alcance de suas palavras quando escreveu esse texto, mas a vida é assim...

Gostei de ler o que você escreveu (nesse e em outros posts) passa uma humanidade muito grande e uma nostalgia ou utopia... não sei bem dizer, de que o mundo pode ser melhor.


Não lhe conheço, mas te desejo muitas felicidades.


Atenciosamente,
Joao

About This Blog

Seguidores

  © Template Lar Doce Lar por Emporium Digital Graphics Jenny's Grandchild and Irene's Corner

TOPO